segunda-feira, 23 de setembro de 2019

ÁRVORE PODADA - poema de Janice de Bittencourt Pavan



PRIMAVERA - poema de Janice C. de Bittencourt Pavan


Primavera
Sabes menino, ao certo,
Explicar-me o que é a Primavera?
Bela estação de quimeras;
A natureza bem mais perto.

Sua beleza é tamanha;
Têm mais perfumes os caminhos.
Inquietos, cantando nos ramos,

A gente ouve os passarinhos.
O que é a Primavera, menino?
_É Deus que acorda sorrindo.

Poema de Janice de Bittencourt Pavan
Acróstico para seu ex-aluno Sebastião.
Siderópolis - 16.09.71.

PRIMAVERA - Poema de Leda Mônica Fialho


PRIMAVERA

Estação amada!
Encante-me como das outras vezes.
Como me fez encantar.
No desabrochar das emoções, do deslumbramento, da explosão das cores,
essências perfumadas espalhando pelo ar.
Primavera, estação que fascina; a magia que me põe a enfeitiçar.
A perfeita harmonia entre flores, pássaros e a gente a se alegrar.
É transformação, sentimento aflorado.
É a vida a mostrar que sempre há belezas e que devemos continuar,
nunca desistir, pois a cada estação tudo pode mudar.
Meus olhos estão fixos na terra do meu jardim onde semeei
e aguardo o germinar.
Crescer, florescer e enfeitar minha vida, tua vida, nossa vida, nosso lar.
Cada semente que germina brota uma nova esperança em meu coração.
É força, calor, abraço que acalenta se entrega esperando o dia raiar.
Em cada flor, no formato e textura, vejo e sinto as pétalas
como que em sedas macias suave a tocar.
Percebo a natureza, a divindade me presentear.
Suas flores singelas aquecem meu coração,
deixando-me à mercê de tanto esplendor.
As mariposas dançam como as bailarinas que com seu bater de asas
flutuam e voltam a pousar.
Os beija-flores buscam o néctar,
alimentam-se nessa abundante estação angelical e única.
És perfeita! Primavera amada!
És generosa ao se apresentar tão formosa
e delicada com todo o seu desabrochar.
Queria ser um beija-flor e a você me entregar e beijar, beijar...
Pousaria em cada flor e então sentiria a magnitude,
a bênção de ali poder estar, sentir todo perfume, me embriagar.
Primavera é luz, cor, vida, alegria e beleza em uma só estação.
Eu a recebo agradeço, minha alma aquece, transborda, se ilumina.
Fica em silêncio, em oração.

Lêda Mônica Fialho
08/09/2019




Humildade - Poema de Cora Coralina



Humildade

Cora Coralina

“Senhor, fazei com que aceite minha pobreza tal como sempre foi.
Que não sinta o que não tenho
Não lamente o que não podia ter
E se perdeu por caminhos errados e nunca mais voltou.
Dái Senhor, que minha humildade seja como a chuva desejada
Caindo mansa, longa noite escura numa terra sedenta e num telhado velho.
Que eu possa agradecer a Vós,
minha cama estreita, minhas coisinhas pobres, minha casa de chão, pedras e tábuas remontadas e ter sempre um feixe de lenha debaixo do meu fogão de taipa, e ascender eu mesma, o fogo alegre da minha casa na manhã de um novo dia que começa”.


"CHAMAMAZONAS" - Poema de Suraya H. Maia



"CHAMAMAZONAS"

"Deus! Oh, Deus! Onde estás que não respondes?..."

Chamo! Grito! Clamo: em chamas!
Que fogo te consome e que te afoga
Num país que perde a força de uma Toga!
Em que o poder do verde das folhinhas
Dá lugar às poderosas verdinhas?
Que fogo é esse que ninguém apaga,
Quando sabemos que a humanidade paga.
Que quentura que inferno - entristecerdes...
Oh Amazonas! Oh Deus que não respondes -
Onde estarão seus paraísos verdes?

SURAYA HELAYEL MAIA

Meu Quintal - Poema de Teresa Brasil




MEU QUINTAL        
O meu quintal é um quintalzinho tão pequeno
que nem sei como pode caber 
tanta vida, em um só pedacinho de chão.
Tem cigarra estridente que arrasta o sol cadente.
Quando chega a primavera, à sombra do salgueiro
de mansinho, ele se esmera inteiro
nas flores da pitangueira, do araçá e do limão.
Meu quintal tem pé de amora
que desperta em folhas, já com frutinhos
antes mesmo de o inverno ir embora
e um pé de acerola, onde  pássaros vêm se fartar...
Tem mexerica e tem até canteirinho
com temperos e arnica.
Tem negrinha doce, mel da fruta mineira
na minha jabuticabeira.
Mas, meu quintal tem muito mais:
Tem aracuã escandalosa, maritaca prosa
bem-te-vi repetidor,canarinho cantador
gralha azul atrevida, tucano posudo
e mais pica-pau bicudo.
Tem borboleta furta-cor, flores na cerca viva
onde proseio com a vizinha..
Cachorros e gatos fazem a festa
a correr atrás  das garnisés e, entre galhos
raios de sol brincam de sombras.
Lá, a semente da criança perdida,a gente adivinha.
Meu quintal é uma beleza, nele cabe tanta natureza 
toda minha meninice
eu, e tudo mais o que eu disse!

Teresa Brasil


Sonhar Sempre - poema de Ivonita


Sonhar Sempre

Sonhar Sempre
Posso sonhar, sempre, contigo
Mesmo na noite insone
Pois teu sorriso é meu sonho
E teu olhar me consome.
Sou tua, meu amor, toda tua,
Iluminada e feliz por esta lua
Que trazes contigo, quando chegas
E afugenta minhas nuvens negras.

Vem conhecer outro amor comigo.
Amor completo, feliz, risonho,
Cheio de versos que componho.
Vem comigo repousar um pouco,
Deita e descansa no meu braço.
Quero com beijos fechar teus olhos.
Voa comigo neste sonho louco.
Vamos ao céu - ou se quiseres - ao inferno
Terei delícias com o teu abraço,
Terás comigo um amor bem terno.

Ivonita di Concílio /2010